543836852489950

II V I Maior

Nesse caso iremos entender as sonoridades do II V I maior sendo (II Bm7) (V E7) e I (A7M Maior).

A lógica dessa sacada é manter o 2 e o 1 no mesmo centro tonal ou seja lá maior. 

A mesma sonoridade escala ou Arpeggio, sendo que soa dórico quando estiver no 2 e Jônio quando estiver no 1 

Já o V que é a função de tensão e principal elo para retomarmos o descanso, ou resolução de qualquer música. Vamos usar a escala de E alterada que corresponde ao campo harmônico de Fm(7M) melódico portanto, é bom montarmos os Campos Harmônicos das sonoridades estudadas sempre!

Vamos ver como fica A maior e E alterado ou Fm melódico:

I (A maior)

/ A7M / Bm7 / C#m7 / D7M / E7 / F#m7 / G#m7(b5) /

V7 (E Alterado)

/ E7(#5) / Fm(7M) / Gm7 /Ab7M(#5) / Bb7 / C7 / Dm7(b5) /

Vejamos agora um pouco mais sobre Arpeggios diatônicos de proximidade. Não é o caso específico que usei nas sonoridades mas é quase isso pois quero mostrar que conhecendo os acordes do campo harmônio pode-se usar qualquer ponto de partida, apenas evitando A RESOLUÇÃO ou ponto de partida fixo. 

No primeiro grau A maior a nota D deve ser EVITADA, pois entra em choque COM A TERÇA DO ACORDE.

Ela pode ser usada apenas com passagem, não como repouso ok.

Então as sugestões de aplicação no II V I maior, ficam assim:

(IIm) Bm7 = D7M ( arpeggio ou escala)

(V7) E7 = Dm7(b5)

(I maior) A = C#m7 

Obs:

Vejam como as sugestões de (Arpeggios Escalas) estão próximas umas das outras. Basicamente na mesma região, para facilitar a troca de sobreposições de Escalas e Arpeggios na improvisação. 

Lembrando que essas aproximações geram uma fusão de intervalos quando analisamos suas tétrades sobrepostas que partem sempre como ponto de referência do acorde principal mais o acorde escala ou, arpeggio que está sendo sobreposto.

Ex D7M em cima de Bm7 gera um Bm7 (9)

Tétrades de D7M = T   3    5    7M

                                 ré  mi  lá   dó#

Tétrades de Bm =   T   3m  5     7

                                  si  ré    fa#  lá 

Portanto o C# ou a Sétima do acorde de D7M  gerou uma Nona para Bm. 

Isso analisando as tétrades ou seja; as 4 notas que os acordes são estruturados. 

Uma sugestão de estudo é analisar dentro do II V I maior e menor as sobreposições dos arpeggios escalas sugeridos para saber quais intervalos são gerados sobre os acordes principais ok pessoal.

Vamos então às sonoridades do II V I maior 

com II e I apoiados em A maior e o V apoiado em E alterado.                 

Bossa 251Maior - Hard Alexandre
00:00 / 00:00

Agora vamos mexer no I 

É o mesmo conceito do II V I anterior porém vamos trocar o I pela sonoridade do modo lídio. 

Tem um povo que diz que descaracteriza o II V I mas olhem as minhas rugas de preocupação (rs)

Fica legal demais pessoal e a única alteração é colocar o Arpeggio Escala de E7M em cima do ( I de A Maior).

(IIm) Bm7 = D7M ( arpeggio ou escala)

(V7) E7 = Dm7(b5)

(I maior) A = E7M

Vamos ouvir.

Bossa 251+ lídio 1 - Hard Alexandre
00:00 / 00:00

II V I Menor

Continuando o nosso estudo sobre II V I 

Agora vamos explorar a mesma ideia no contexto menor.

O V grau nesse conceito é sempre um acorde emprestado dos campos harmônicos Melódico e Harmônico e, vamos usar o V sempre como ponto principal da mudança mais brusca de sonoridade pois é nele que mora toda tensão.

Iremos partir agora de outro tom para variar. 

Escolhi Fm para vocês. A lógica é a mesma, vamos usar a sonoridade natural do campo Harmônico de (Im) Fm (Eólio) que soa um Lócrio para Gm7(b5) e um Fm Eólio em cima do próprio (Im). 

No V usaremos o campo Harmônico da escala Dom Dim. 

Vamos aos campos harmônicos

(Im) Fa Menor

/Fm7 / Gm7(b5) / Ab7M / Bbm7 /        C7          / Db7M / Eb7 /

                                                          Emprestado

                                                de Fm menor harmônico

 

CH de Dó Dom Dim

/ C7(#9) / Dbo7M / D#(#9) / Eo7M / F#7(#9) / Go7M / A7(#9) / Bbo7M /

- Agora vejamos as opções de proximidade

(IIm) Gm7(b5) = Ab7M

(V7) C7 = A7(#9)

 

(Im) Fm7 = Bb sus (13) 

E finalmente as sonoridades.

 

251 Menor V dom dim - Hard Alexandre
00:00 / 00:00